Estudos comprovam a capacidade da imaginação mudar nossa percepção sobre a realidade


Para descobrir como aprendemos com eventos imaginados, pesquisadores da Universidade de Harvard e do Instituto Max Planck de Ciências Cognitivas Humanas do Cérebro realizaram um experimento, primeiro nos EUA e depois o replicaram na Alemanha.

Os participantes foram convidados a fornecer uma lista de pessoas que eles realmente gostavam, pessoas que não gostavam e uma lista de lugares para os qual tinham sentimentos neutros. Então, enquanto estavam deitados em um scanner de ressonância magnética, eles foram convidados a imaginar conhecer alguém de sua lista em um de seus lugares neutros.

Ao todo, 60 pessoas fizeram uma ressonância magnética para os testes. Os dados de 12 deles tiveram que ser eliminados depois que dois dos voluntários hilariamente conseguiram dormir no processo, enquanto os outros não conseguiram criar imagens precisas.

Os exames de ressonância magnética revelaram que nossa capacidade de imaginar esses cenários envolve uma rede em nosso cérebro que inclui o córtex pré-frontal ventromedial (vmPFC) - uma área que tem sido ligada ao processamento de risco, medo, tomada de decisão e avaliação da moralidade."Propomos que essa região junte representações do nosso ambiente, unindo informações de todo o cérebro que formam um quadro geral", disse o neurocientista cognitivo Roland Benoit. Os pesquisadores explicam que, embora o vmPFC não criem códigos individuais, mas padrões de características codificadas que representam pessoas individuais ou lugares dentro desta parte do cérebro. E eles foram capazes de ver as atitudes dos participantes em relação aos seus lugares neutros mudarem através de mudanças nos níveis de atividade nesses padrões neurais.

"Quando imagino minha filha no elevador, tanto a representação dela quanto a do elevador tornam-se ativas no córtex pré-frontal ventromedial. Isso, por sua vez, pode conectar essas representações - o valor positivo da pessoa pode, assim, transferir para o local anteriormente neutro", explicou Benoit.

Que as atitudes podem ser transferidas dessa forma confirma essas partes cerebrais não só mantêm a imaginação do lugar em nossa mente, mas também codifica nossa avaliação do lugar real também. Então, imaginações, assim como acontecimentos reais, podem influenciar nossa atitude do mundo real.

Evidências de que podemos alterar nossa atitude em relação a um lugar apenas com um sonho adicionam peso às ideias de que mudar nossos padrões de pensamento pode mudar significativamente nossas reações ao mundo - um conceito importante para a saúde mental.

É claro que o poder de evocar mudanças através da imaginação só se aplica às nossas percepções e às influências que isso pode ter em nossa psicologia e fisiologia. Ainda não tem qualquer influência em alterar nossas realidades físicas externas, não importa quantos livros de autoajuda ou políticos finjam o contrário. Mas considerando o quanto disruptivas as percepções e emoções podem ser em nossas vidas, entender mais sobre esse fenômeno pode ser altamente útil. "Em nosso estudo, mostramos como imaginações positivas podem levar a uma avaliação mais positiva do nosso ambiente", resumiu Benoit.

"Eu me pergunto como esse mecanismo influencia as pessoas que tendem a se debruçar sobre pensamentos negativos sobre seu futuro, como pessoas que sofrem de depressão. Essa ruminação leva a uma desvalorização de aspectos de suas vidas que são realmente neutros ou até mesmo positivos?" É uma pergunta interessante, e que muitos de nós que lutam com pensamentos negativos estão ansiosos para entender melhor. O estudo foi publicado na Nature Communications.


Matéria publicada originalmente na Science Alert. Clique aqui.


Ensaio mental e hipnose

Os resultados do estudo apenas confirmam a capacidade de uma das técnicas mais poderosas da hipnose, o ensaio mental. Atletas de grande performance utilizam ensaio mental - imaginar situações - para aperfeiçoarem seus desempenhos. O ensaio mental é uma técnica excelente para mudança de percepção de realidade, mas ressignificação de traumas e fortalecimentos de novos recursos com aquisição de experiências. Vale a penas conhecer.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo